06 setembro 2006

poesias das antigas


Houve um tempo em que eu gostava de juntar umas poucas palavras tomando como base os problemas existenciais dos meus amigos, ou mesmo tomando por base fatos bizarros que passam na TV. Nunca gostei muito de me exibir (seja lá como for), embora eu já tire fotos e tenha flog hoje em dia. Enfim, mesmo com jeito recatado, houve algumas poucas vezes que me deixei mostrar em versos mal criados ou cuidados, como vou mostrar no texto a seguir...
...Cá estou eu, apreciem com moderação (ou critique, se o preferir).

Possessiva

Infelizmente, tornou-se casmurro.
Soturnamente ficou sentido.
Gravemente encontrou-se lôbrego.
Mas felizmente, tu és meu.

Pesarosamente chorou melancólico.
Entediadamente beijou-me lacrimoso.
Tormentosamente sentiu-se aflito.
Mas levemente, passou a ser meu.

Nostalgicamente disse estar tetro.
Dolorosamente dançou (mesmo que enfadonho).
Tristemente, deu-te saturnino,
Pois tu és meu, mas nunca serei tua.

Abaité Andira (pseudônimo que eu usava no site
já não existente www.notivaga.com)

Tentar fazer poesias é um bom exercício para o aprendizado de novas palavras...é como fazer palavras cruzadas...com menos preocupação...

3 comentários:

Formigando disse...

Parabéns mowzao.
ainda bem que isso é antigão né?
Pq esse lance "meu, mas nao seu" é chato.
^^ rsrsrsrsrs

Bom... realmente o texto traz um vocabulário rebuscado e interessante.
Parabens de novo!
Continue, sempre que possivel, com a sua produção literária.
Eu te amo!
mil beijos.

Formigando disse...

pois é mow...
Ensaio de games...
eheheheh
É massa neh???

kkkk
bjao lindona!

Karla Correia disse...

má rapáaaaaa
essa minina eh essa minina mesmooo
isso eh uma poesia ou um trava lingua!!!???
um xeru magaliiiiiiii

Coleção Pingos de Quê - by Magaliana