06 maio 2010

Coisas que só aprendi quando era tarde demais

Tomando a deixa do querido Snoop, que em certa feita sugeriu um livro com o tema deste post, decidi pontuar algumas coisas que eu aprendi somente quando já era um tanto tarde DEMAIS!

Aos seis meses de idade, mais ou menos, prendi que comer coco não é algo bacana, nem muito menos confiar nos irmãos como babás para se certificar que você não fará isso novamente;

Aos seis anos aprendi que meninos e meninas ainda não tem noção de covardia ou diferença dos sexos, e que portanto, meninas podem levar socos na cara por tentarem dar uma de valente com o menino chato;

Aos sete anos (por aí), aprendi que não é legal brincar perto da porta de um quarto onde tem pessoas discutindo, pois você pode apanhar porque estava "xeretando", mesmo se você não souber o que é isso ainda;

Aos nove, aprendi o significado do palavrão "galado" e que esta palavra é bem mais ofensiva do que os natalenses pensam. O tapa que levei na boca que o diga;

Aos dez anos aprendi que as amigas podem usar sua capacidade "tagarelística" para distrair um bom homem enquanto rouba um pacote de maços de cigarro dele, e depois ainda pode tentar lhe obrigar a vender o tal pacote, lhe deixando com medo da polícia por alguns anos;

Aos treze anos de idade, aprendi que se uma sala só tem seis meninas e vinte e um meninos, não é legal ficar de mal com elas, se os garotos lhe acham uma CDF chata e gordinha;

Ainda aos treze anos também aprendi que usar seu status de CDF pode ser favorável para uma vingança em massa, passando a cola completamente errada para toda a turma. Só que fazendo isso, a turma pode não querer falar com você pelo resto do ano;

Aos quinze anos aprendi que para dar o primeiro beijo em alguém que também é boca-virgem, é melhor ser explícita com o cara, ou ele lhe dá a bochecha, e você vai ter que apelar pro puxavante de queixo;

Aos 16 anos aprendi que gesticular muito em uma conversa empolgada no meio de um show pode ser constragedor... e pode machucar as partes íntimas de alguém;

Aos 18 anos aprendi que fazer sexo com o namorado com a porta do quarto dele destrancada, significa que sua sogra pode entrar a qualquer momento;

Também aprendi que eu no volante sou perigo constante;

Aos 21 aprendi sexo no carro pode ser mais constragedor do que o esperado, se for dia do carro do lixo passar...

Aos vinte e dois anos aprendi que recusar um anel em um aniversário de namoro, que simboliza a vida do seu namorado pode trazer drásticas consequências quando você começar a aceitar a ideia do casamento;

Aos 22 anos, eu também aprendi que ficar com um cafajeste é um bom meio de curar uma dor de cotovelo. Mas ficar com mais de um de uma vez (calma, de uma vez leia-se na mesma época! Nada de menage a trois) pode ser um problema, principalmente se você não souber qual é o telefone de quem...

Ainda aos vinte e dois anos, ainda, aprendi que amigos também namoram, mas não duram se você gosta de outro alguém;

Aprendi que amnésia alcoolica não é tão interessante, pois o sentimento de culpa do que você não sabe que fez permanece. E aprendi que só pode haver uma ovelha negra na família;

Aos vinte e três anos aprendi que nunca devemos dizer nunca. Aprendi também que não é legal expor problemas no trabalho, e que as pessoas podem usar suas palavras contra você;

Aos 24, aprendi que as pessoas também roubam em aeronaves... Aprendi que os argentinos que trabalham no aeroporto de Buenos Aires são em sua grande maioria, filhos da #%&^. Aprendi que a Gol é uma empresa filha da ...

Aprendi que tentar assustar um pombo em um chão de lodo pode causar uma dolorosa queda (principalmente se for em uma ladeira)...

Aprendi que farinha de linhaça em excesso dá uma p*** dor de barriga. Aprendi que se você teve epilepsia na infância, provavelmente voltará a ter na fase adulta;

Aprendi que misturar Gardenal com relaxante muscular, anti alérgico e antiinflamatório pode atrapalhar seu rendimento no trabalho... E em quaisquer outras atividades;

E acabo de aprender que sinceridade e ambiguidade podem ser um grande problema se andarem juntas...

4 comentários:

Formigando disse...

A vida é um grande aprendizado, né nao?

Olhaí...
rsrs
=)

Decatelo disse...

Ouvi dizer que essa epilepsia pode ter sido originada de duas formas: por ter jogado jogos de 8 bit numa TV de 20 polegadas (tinha nos manuais de instrução do NES e do Master System) ou por ter tentado tirar manga do pé, com pedradas, debaixo do sol do meio-dia...

Muito bacana o texto!! Principalmente o último aprendizado.

Dani Duncan disse...

UHASUAHUSASHASA!Adorei.Uma coisa que eu aprendi...Que ex-namorada é igual o cometa harley,aparece raramente e com fogo no rabo. ;] Adorei seu humor.Parabéns.Vou voltar mais aqui,viu? =)

Dani Duncan disse...

KKKKKKKKKK Essa chamada foi tensa,hein? uHSUAHSUA!Somos dois,adoro essas bobagens ;] Que é isso,eu que agredeço a visita,valeu.Ah,não sei,não viu?Normalmente,as fulaninhas são indigeríveis! =) UHSUAHSUAHSUA! bjoks!

Coleção Pingos de Quê - by Magaliana