05 setembro 2008

Ô susto

Não aguentou um só segundo a mais. Pulou da mesa, pegou o apito escondido e veio com todo gás me acordar. Tomei um susto daqueles. Jamais pude imaginar a sitação. Jamais pude imaginar muito, na verdade. Dizem que sou criativa, creio que não. Pior, cosntato que não. Sou uma mera comunicadora, difulsora de informação alheia.

Ela veio com tom de ameaça e com o lápis mais bem apontado que jamais consegui afiar na vida. Trouxe consigo também a borracha e de quebra uma caneta pendurada nas costas, para caso eu viesse com aquele papo que só saía na caneta, ao acaso.

Martinha saiu do aquário, ou melhor dizendo, do meu computador. Não suportou mais a abstiência.

- Que história é essa de me bloquear no seu HD?

- Vamos! comece! Quero uma história e prá já!

Sempre desconfiei que essa menina era um tanto vaidosa. Mimada não era, coitada, sua mãe e aquele asqueroso do Chicão mal lembram dela...Enfim, é vaidosa, não aceitará mais um dia longe do blog. Avisou ainda que só estampa de seu rosto não bastava mais, queria agora um cabeçalho com sua imagem.

Passei uns 15 minutos confusa, transtornada, jurando que ainda estava dormindo e que por isso o travesseiro poderia tranquilamente ser um belo pedaço de bolo. Ela estava lá, raivosa como de costume, perigosamente meiga, para variar. Chorou algumas poucas lágrimas de crocodilo, berrou no pé do ouvido e ainda trouxe Butuca e Rufão como "cães" de guarda.

"Não teve jeito que desse jeito". Martinha, sinto muito em dizê-la, seu equipamento falhou. Sim, sinto-me um equipamento que transcreve em rabiscos e falas o universo de um ser real, porém invisível, que habita meu "sistema neurótico central".

Não tenho conseguido desenhar nem tão pouco escrever, como se pode ver facilmente neste espaço cibernético. Mas não podia deixar de relatar tal fato. Martinha existe, é real, e mais perigosa do que jamais pensei. Absolutamente sedutora, armada, precavida e adulta para seus seis anos de idade. Por enquanto não prometerei postar suas vontades diariamente, ou semanalmente, mas posso garantir-lhe, Martinha, seu espaço no cabeçalho está garantido e em andamento, mais tarde termino, juro.

3 comentários:

Anônimo disse...

Valeu, Mari! Os espasmos Martinhantes provam que o dia do retorno está perto (talvez seja "o dia do juizo", não sei se final,mas, quem sabe até, um dia sem juízo, ou seja lá que diabo de dia seja. A verdade é que litle Marta is live!, como diria aqueles abestalhados dos EuA, e Eu Cá continuo esperando.
Beijos.

O Crônico

TJ disse...

Olá Mariana.
Quanto tempo, não sabia que você tinha um blog, vou visitar de vez em quando tá?
Quanto ao post, confesso que não entendi nada.

rsrs

Beijo e até a próxima.

Carol Garcia disse...

vc não é criativa ?
fala sério heeein, vc foi o primeiro comentario que eu recebi desde que fiz o meu blog, e foi o primeiro texto que eu tinha lido nesse minha entrada pelos blogs e vc me fala q não é criativa !
a história é loquinha heeein !
mais a martinha continua liiinda
beeijo :]

Coleção Pingos de Quê - by Magaliana