23 janeiro 2007

Soneto para Junqueira

Em março de 2004, manifestei um infindo deslumbramento sobre um poema de Junqueira Freire, e sentindo com ardor os sentimentos no referido texto presentes, atrevi-me a relatar em um poema chulo, plagiador e feminista. Talvez por mera vaidade acabei me afeiçoando a este... julguem vocês mesmos...)


Tome-se contra mim a malícia,
Sufoque-se em agonia a inveja detestável,
Exale-se o odor da calúnia detestável,
Mas mantenho firme a minha mordomia.

Juntem-se todas: cada degradada fuinha.
Contra minha persona, o todo petrificado.
Incha-se ao máximo um ódio indignado;
A base sentimental que me dá vida.

Como Junqueira, sei rir-me da humanidade,
desprezo sua vaidade e nomes imprecisos.
Menosprezo a meticulosidade.

Descanço alegre sobre corpo belo e rijo,
Em lábios de homem, ufanos, tal qual deidade
E o mais que este e outros são, piso!


Não sou a favor de comparações...muito audaz querer ser comparada com Junqueira... mas posto também o tal poema sedutor, para que também possam se apaixonar.



Arda de raiva contra mim a intriga,
Morra de dor a inveja insaciável;
Destile seu veneno detestável
A vil calúnia, pérfida inimiga.

Una-se todo, em traiçoeira liga,
Contra mim só, o mundo miserável.
Alimente por mim ódio entranhável
O coração da terra que me abriga.

Sei rir-me da vaidade dos humanos;
Sei desprezar um nome não preciso;
Sei insultar uns cálculos insanos.

Durmo feliz sobre o suave riso
De uns lábios de mulher gentis, ufanos;
E o mais que os homens são, desprezo e piso.
(Junqueira Freire)

4 comentários:

Mau formiga disse...

"Descanço alegre sobre corpo belo e rijo"

Gostei muito dessa parte. Voce tambem é muuuito bonita!!

KkKkkKkKkkkKkkkk

Ambos os textos são bons!
Parabens!

Beijo minha linda!
=@@

Enzo Carlo Barrocco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Enzo Carlo Barrocco disse...

Eu sou um fá ardoroso do grande Junqueira Freire, baiano, o poeta atormentado, em particular desse belíssimo soneto, o qual faço um comentário no meu blog: www.jiraudiverso.blogspot.com/
Um grande abraço

Anônimo disse...

ler todo o blog, muito bom

Coleção Pingos de Quê - by Magaliana